COMO SE RECOLOCAR APÓS A PANDEMIA?

O atual cenário ameaça até mesmo quem está empregado, imagine aqueles que estão em busca de trabalho. Embora algumas empresas tenham adotado a postura de não fazer demissões, o fato é que muitos processos seletivos foram pausados e o número de vagas disponíveis caiu para menos da metade.

Em meio a essa instabilidade, os profissionais desempregados tendem a levar mais tempo para conquistar uma nova posição. O que é possível fazer agora? Esse é um momento propício para aumentar o foco e fugir dos padrões para acelerar o processo de recolocação profissional. 

Para cada vaga em aberto, possivelmente o recrutador terá inúmeros candidatos bons disponíveis no mercado. Nesse caso, você terá que pensar em todas as etapas que envolvem uma seleção e conseguir destaque em cada uma delas.

Abaixo, seguem algumas dicas para ajudar você nesse momento:

1.    Currículo: um modelo organizado, com objetivo bem definido e com as palavras chaves da sua área de atuação tendem a deixá-lo mais atrativo. Lembre-se que atualmente o currículo não precisa ser estático, você deve alterá-lo de acordo com a vaga que está no seu radar.
2.    Autoconhecimento: conhecer o seu perfil, entender quais os seus diferenciais e ter segurança para falar sobre essas características irá ajudá-lo tanto na elaboração do seu currículo como na participação em entrevistas.
3.    Entrevista: o fato de participar de uma entrevista mostra que o recrutador já aprovou o seu currículo e, a partir daí, vai depender da sua postura e da sua capacidade de argumentação para conquistar a vaga. Pesquise sobre a empresa e sobre possíveis questionamentos que o recrutador poderá lhe fazer em uma entrevista. Planeje as suas respostas, sempre pensando em ser positivo ao expor suas ideias e mostrar o que você aprendeu em cada desafio ao longo de sua carreira. 
4.    Linkedin: existem muitos recrutadores utilizando essa ferramenta para encontrar profissionais que atendam ao perfil das vagas. Por isso, você precisa criar uma página atrativa e que aumente o número de acessos ao seu perfil. Compartilhar informações, escrever artigos, deixar e receber recomendações irão ajudá-lo nesse desafio. Mas, você também precisa ter as pessoas certas em suas conexões: recrutadores, empresários, gestores e profissionais que possam ter vagas e/ou indicá-lo para oportunidades.
5.    Networking: retomar o contato com as pessoas que você conhece é o primeiro passo em direção a criação de uma rede de networking. Mas, lembre-se, você precisa se preparar para falar sobre a sua intenção de conseguir uma recolocação, sem ser invasivo. Participar de workshops, cursos, palestras online – ou presenciais, se possível – também irão contribuir tanto para a sua rede como para o seu desenvolvimento. 
6.    Flexibilidade: o momento exige uma atitude mais flexível ou até de resiliência no sentido de entender que a situação é nova para todos, não se sabe ao certo como tudo vai ser daqui para frente. Desta forma, encarar novas perspectivas e pensar sobre alternativas que antes não eram cogitadas, pode se tornar um grande diferencial.

Chegou a hora de usar todo o seu potencial! Você precisa investir em desenvolvimento e explorar novas possibilidades. Aqueles que se diferenciarem agora, irão conseguir passar por esse período com maior tranquilidade e certamente, se não recolocados, galgando boas oportunidades. A conquista de uma recolocação depende de VOCÊ.

Não corra o risco de perder vagas por não estar preparado. Se estiver com dificuldade, procure profissionais especializados que o ajudem nesse cenário.

A Capital Humano atua há mais de 15 anos no mercado de Santa Cruz do Sul e região e conta com uma equipe especializada para acelerar a sua recolocação profissional. Contate conosco e saiba mais sobre os descontos especiais do nosso Programa de Recolocação Profissional.

Contatos:
Fone/ WhatsApp: (51)981969505
E-mail: recrutamento@capitalhumanorh.com.br

Desenvolvido por Artistic Web e Guideline